03 agosto 2015

Como está o seu jardim?


Olá princesas, hoje vim falar, mais uma vez, sobre relacionamentos. Mas dessa vez de uma forma mais geral. Esse texto também foi postado no meu blog: Torre Forte, deem uma passada lá. Vamos ler?

Eu sempre procurei ser amiga das pessoas, sempre estive aberta para novas amizades. Mas confesso que eu sofro de timidez, e sou um pouco difícil de me relacionar em um ambiente novo ou desconhecido. Depois da minha conversão eu fiquei mais atenta às necessidades do próximo. Ao conhecer alguém e seus problemas, eu me sentia na obrigação de ajudar a pessoa no que eu pudesse. Por que, aliás, que tipo de pessoa seria eu se não ajudasse?

Sempre solícita, eu fazia o possível para ajudar da forma que eu podia, inclusive, fazer coisas que a pessoa podia fazer, mas não fazia, porque eu poderia fazer para ela. Além disso, as coisas começaram a se confundir, percebi que deixava de manter uma relação saudável com amigos, para apostar numa relação barganhada. Será que valia a pena continuar a investir nesse tipo de relação? Concluí que não posso dar sempre vantagens as pessoas. Que uma relação tem que ser mutua, ou ela não dará certo, um sempre, e o mesmo, será o desfavorecido. Se a outra pessoa não puder lidar ou não quiser lidar com suas deficiências, será que vale a pena?

Algumas pessoas vivem como se ninguém fosse necessário a elas. Mas duvido, e concordo com a frase do poeta inglês, ninguém é uma ilha. Nós devemos, sim, desenvolver relacionamentos sinceros e duradouros. Ninguém consegue viver só, ninguém consegue lidar com tudo sozinho. E se alguém se diz capaz, tem algo de errado. Com certeza tem.
Parei pra analisar todos os meus relacionamentos e me dei conta que tenho um jardim. Sim, um jardim!

Algumas flores são únicas, algumas parecidas e singulares; outras praticamente iguais, cultivo porque é necessário, mas é temporário. E de vez em quando aparece alguma erva daninha, querendo matar alguma florzinha. Se eu não cuidar delas, provavelmente morrerá.
Se esquecermos por um tempo, ou deixarmos de cuidar, poderá ser tarde demais para recuperar, ou ainda poderemos tratar a tempo de fazer a flor viver.

O sol é essencial para seu desenvolvimento, mas se eu deixá-la exposta tempo demais, ela ficará ressecada. Água também é essencial, mas se eu água-la demais, poderei afoga-la.
Se eu desperdiçar tempo com flores que não precisam de tanto cuidado, e deixar a mercê àquelas que necessitam de um cuidado especial, certamente cada dia que se passe assim, ela vá desfalecer conforme passe o tempo, e quanto mais eu demore a perceber, mais precária fique a situação.

Existem flores que precisam de um cuidado especial, existem flores que precisam apenas do básico. Existem ervas daninhas. E eu preciso saber lidar com todas elas. Para que quando eu saia, e volte, elas continuem da forma que eu deixei. Sem arrependimentos de não ter dado o devido o cuidado, ou por ter perdido tempo em algum cuidado desnecessário. Ou por não ter exterminado as ervas enquanto podia, e elas terem se alastrado.  Por não ter dado o devido valor ao meu jardim...
Obviamente eu não irei sempre acertar nos cuidados, e, com certeza, aprenderei a cuidar de algumas com o tempo. Algumas podem até não dar certo no começo, mas resistam a morrer, e quem sabe florescerá. Talvez eu classifique algumas erroneamente e troque os cuidados. Mas tudo será um aprendizado.

Eu não deixarei de ajudar o próximo como diz a bíblia, mas existe um limite que divide o que eu posso fazer e a responsabilidade do outro, e eu não posso ir além dessa linha. Por mais que eu queira o bem de alguém, eu não posso querer por ela. Auxiliar, confortar, incentivar, com certeza!

Os relacionamentos não se limitam em amizades, mas de modo geral. Devemos cuidar de todos eles. Não espere alguém dar o primeiro passo de cuidado, não seja orgulhoso. Estime. Valorize!

“Portanto, como eleitos de Deus, santos e queridos, revesti-vos de entranhada misericórdia, de bondade, humildade, doçura, paciência. Suportai-vos uns aos outros e perdoai-vos mutuamente, toda vez que tiverdes queixa contra outrem. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai também vós. Mas, acima de tudo, revesti-vos da caridade, que é o vínculo da perfeição.” Colossenses 3:12-14

Beijos e a paz do Senhor! 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica, opinião ou pergunta.
Quer falar comigo, mande-me um email:danyebeto7@gmail.com.
Comentários maldosos ou ilícitos serão excluídos.
Agradecemos sua visita!
Jesus te abençoe.